16 de jan de 2012

Amante Eterno - J. R. Ward


Editora: Universo dos Livros
Páginas: 448
Resenhado por: Alessandra M. M. Rodrigues

Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre os vampiros e seus carrascos os redutores. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Possuído por uma besta letal, Rhage é o membro mais perigoso da Irmandade da Adaga Negra. Dentro da Irmandade, Rhage é o vampiro de apetites mais vorazes. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir, baseado em seus instintos, e o amante mais voraz, porque em seu interior arde uma feroz maldição lançada pela Virgem Escriba. Possuído por esse lado sombrio, Rhage teme constantemente que o dragão dentro de si seja liberado, convertendo-o num perigo letal para todos à sua volta.




Amante Eterno é o segundo livro da série "Irmandade da Adaga Negra" da autora J.R.Ward. Logo que terminei de ler Amante Sombrio ( primeiro volume da série) não me via muito interessada em ler Amante Eterno, pois a história dos personagens principais não continua, o que continua é a história da irmandade, cada livro conta a vida dos irmãos e suas amantes.  E eu estava com toda aquela emoção da vida de Wrath e Beth juntos que acabei demorando para ler Amante Eterno, mas essa foi a maior burrice que fiz. 

Ao começar a ler sobre vida de Rhage e Mary Luce fui tomada por uma ansiedade enorme. Não conseguia desgrudar os olhos daquele livro. Eu devorava e saboreava cada palavra. Foi um dos livros que mais me fizeram suspirar.

Em Amante Eterno nós conhecemos um pouco mais do guerreiro Rhage (Codinome: Hollywood). Porque Hollywood? Simples! O homem é o mais forte dos guerreiros, porém muito gentil e educado. É dotado de um apetite sexual voraz, um amante dedicado, além de ser dono de uma beleza estonteante. Faz um sucesso enorme com o sexo feminino, e tem o dom de "tocar fundo" nas mulheres. Ele mexe no "íntimo" da pessoa. Se é que vocês me entendem. Simplesmente perfeito!

Rhage sempre foi um vampiro imprudente, até que provocou a ira da Virgem Escriba. Esta, para dar uma lição em Rhage, o colocou sob uma maldição. Uma besta passou a compartilhar de seu corpo e mente, e quando perde o controle se transforma em uma fera violenta e faminta. Porém, com o passar dos anos ele aprendeu a controlar seu lado sombrio. Para se manter calmo, e sua besta interior tranquila, ele precisa dissipar qualquer tipo de ansiedade física ou emocional. A solução encontrada pelo guerreiro para não machucar seus irmãos foi exaurir seu corpo através da luta e do sexo, liberando qualquer tensão. Ele só se sente nos eixos quando está em constante batalha, e na companhia de mulheres desconhecidas.

Mary é humana e está lutando pela segunda vez contra uma leucemia. Ela não tem nada de especial, possui uma beleza comum, e está fisicamente fragilizada pela doença . Trabalha em um escritório de advocacia e nas horas vagas é voluntária em um serviço de prevenção ao suicídio. É neste serviço voluntário que ela conhece John, um rapaz muito carismático e misterioso. Mary não sabe, mas John não é humano, e ele está próximo do seu período de transição. É tentando ajudá-lo que Mary mergulhará em um mundo inimaginável.

Enquanto Rhage ainda se recuperava de sua última transformação, algo estranho e maravilhoso acontece, Mary aparece em sua vida. Sua voz doce e suave o fascinava, ela era capaz de provocar, e ao mesmo tempo acalmar a fúria de seu dragão interior. Ela estava doente e ele sabia que ela tinha pouco tempo, mas Rhage estava disposto a aproveitar ao máximo o tempo que teriam juntos. 

Rhage sente que Mary está morrendo, mas sua atração é tão forte que ele não se importa, tudo o que ele quer é estar ao seu lado. Porém, Mary não vai facilitar as coisas para ele, sua insegurança e medo dos momentos finais a farão recuar. Na tentativa de se mostrar forte ela poderá magoar a única pessoa disposta a estar ao seu lado até o fim.

A paixão e a atração irresistível por Mary serão capazes de apaziguar a voracidade de Rhage por sexo? Mas Raghe não é o único que deseja possuir Mary, ele trava uma luta constante contra a fera que habita seu corpo, ela também quer se revelar e possuí-la. O romance entre Rhage e Mary tem tudo para dar errado, parece que o mundo está conspirando contra eles. 

Em Amante Eterno também vemos a pontinha da história de Bella, uma vampira lindíssima e solitária que se encanta por Zsadist, um guerreiro com marcas profundas, tanto na pele quanto no coração. Ele é arredio, não suporta ser tocado, mas se vê confuso com o repentino interesse daquela bela fêmea. Mas o resto desta estória só descobriremos no terceiro livro!

Não posso deixar de dizer, mais uma vez, que J.R Ward é uma de minhas autoras favoritas. Ela me inspira. Sua forma de escrever me fascina, o amor ora frágil e sofrido ora arrebatador e erótico de Rhage e Mary te prende de uma forma inexplicável. Ao chegar nas ultimas palavras do livro, a vontade de lê-lo novamente veio com tudo. Ainda não teve a oportunidade de ler a série?! E que ainda está esperando? É viciante!

3 comentários:

  1. Parabéns pela resenha Andresa! Já li Amante Sombrio, Eterno, Despertado, Revelado,Liberto e Consagrado e curti bastante. Estou lendo Amante Vingado e gostando muito. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma verdadeira relação de amor com os livros da Ward!

    Prepare-se para o próximo volume dessa série, é maravilhosooooooo!

    Beijos
    Gabi - Romances e Leituras

    ResponderExcluir
  3. Não tinha ouvido falar no livro ainda, mas diante desta resenha até surgiu um interesse!

    Muito legal o seu cantinho.

    Beijos

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal