19 de mai de 2013

O Livro do Amanhã - Cecelia Ahern

Editora: Novo Conceito
Páginas: 368
Resenhado por: Ana Paula da Cruz

Nascida no luxo, Tamara Goodwin, de 16 anos, nunca precisou olhar para o amanhã, até que a morte abrupta de seu pai deixa a ela e a sua mãe uma montanha de dívidas e as obriga a se mudarem para a casa dos tios de Tamara, em um vilarejo no interior. Solitária e entediada, a única diversão de Tamara é uma biblioteca itinerante. E ali, ela encontra um livro muito misterioso. Tamara vê inscrições com sua própria letra e datadas para o dia seguinte. Quando tudo acontece exatamente como o livro previa, ela percebe que pode ter encontrado a solução para seus problemas. No entanto, Tamara descobre que é melhor não virar algumas páginas e que, apesar de muito tentar, não pode mudar o destino.




O “Livro do Amanhã” é um livro que tem que ser lido ONTEM! Cecelia Ahern novamente consegue deixar seus leitores maravilhados com outra história cheia de significados e aprendizados que podemos facilmente trazer para "a vida real”.

Com a narrativa maravilhosa de sempre (com exceção de As suas Lembranças são Minhas, não gostei nadinha desse livro dela), a espetacular autora nos mostra a vida de Tamara Goodwin. Uma menina rica e acostumada a ter tudo o que quer, na hora que quer.  Porém, um fato inesperado e avassalador – o suicídio de seu pai – faz com que a menina da cidade grande tenha que ir para Meath, interior da Irlanda, “morar com três pessoas loucas numa antiga guarita anexa a um castelo no meio do nada e sem quase ninguém por perto,”, segundo seu próprio relato no livro.

Tamara quase morre de tédio e tristeza, sua mãe parece não acordar para a realidade e seus tios são tão esquisitos que ela não se sente a vontade em nenhum momento dentro de casa. Porém, o que muda mesmo a vida no campo de Tamara é a chegada de uma biblioteca itinerante, e dentro dela um livro que chamou sua atenção, que quando aberto pela primeira vez revelou-se um monte de folhas em branco prontas para serem preenchidas.

Quando Tamara acorda e vai mais uma vez verificar o livro, leva um susto quando vê sua caligrafia e fica ainda mais atônita quando, ao fim do dia, percebe que tudo o que se encontrava no diário realmente tinha acontecido exatamente como estava escrito. Será possível que podemos escrever nosso próprio destino?

A autora conseguiu criar uma leitura mágica do inicio ao fim no livro. O ambiente com ruínas, abelhas fazendo mel em volta, uma igreja antiga cheia de vida, cemitérios, todos os mistérios que rondam a vida de Tamara e outros novos que começam a surgir ao longo da convivência com sua nova melhor amiga, a Irmã Ignatius e seus tios, e a maneira com que Tamara lidou com isso faz deste livro praticamente uma lição. 

Tamara cresce visivelmente. Passa de uma menina mesquinha e fútil para uma mulher que vai atrás do que quer. Tamara inicia sendo uma personagem bem vazia, porém, vai se tornando um belo exemplo de superação e maturidade, sem medo de aguentar as consequências de seus atos.

Adorei tudo nesta leitura, a escrita, a premissa, a magia, o sarcasmo da Tamara, os segredos, os personagens, a amizade genuína que cresce entre Tamara e Irmã Ignatius, a forma com que a personagem vai aprendendo a lidar com a situação atual de sua vida e percebendo que o passado não era bom, apenas uma ilusão com todo aquele luxo e facilidades... que a vida dela é o agora, e que ela deve aprender a vivê-lo da melhor maneira possível, sem olhar para trás. Para mim livros da Cecelia Ahern sempre são meio terapêuticos, então isso é ótimo.

“Não se deve tentar impedir tudo de acontecer. Às vezes, devemos esperar ficar sem jeito. Às vezes também devemos aceitar a possibilidade de ficar vulnerável diante de pessoas. Às vezes isso é necessário porque tudo faz parte de você chegar a parte seguinte de si mesma, no dia seguinte. O Diário nem sempre tinha razão.” Pág. 202

10 comentários:

  1. Estou lendo A vez da minha vida, da Cecilia e por enquanto ainda não "engrenei" no livro, mas quero muito ler O livro do amanhã. Li muitas resenhas super positivas e essa capa é super fofa! Beeijos!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela resenha Andresa! Estou ansiosa para ler O Livro do Amanhã! Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Oi Andresa :)

    Sem comentários para a sua maravilhosa resenha viu kkkkkk, sinceramente minha vontade de ler esse livro é enorme chega a me dar ansiedade, só não comprei esse mês porque tive que colocar outros na frente mais com certeza vou comprar correndo kkkkkkk, amei sua resenha demais é sério kkkkkk, beijos :D

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Andresa adorei o blog, e o post está maravilhoso,parabéns!
    Parabéns para a Editora Novo Conceito pelo trabalho de diagramação! Fiquei fã da Autora depois de ler P.S Eu Te Amo, e A Vez da Minha Vida,realmente livros que nos fazem ter reflexões emocionantes.
    E a pergunta é muito interessante: o que Vc faria se pudesse mudar o amanhã?
    Nossa com certeza faz pensar sobre muita coisa,né?
    Tamara realmente levava uma boa vida e de repente tudo mudou,e ela também vai amadurecer.

    ResponderExcluir
  5. Já tinha me interessado por esse livro por ser da mesma autora do ótimo P.S. Eu Te Amo, mas agora com a resenha eu me interesse ainda mais e, realmente, preciso ler pra ONTEM, hehe. Adorei a resenha! =D

    ResponderExcluir
  6. É um dos livros que eu quero ler antes de agosto, muito boa sua resenha!
    Bjs, http://likelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Andresa!
    Estou louca para ler esse livro, recentemente li muitas resenha positivas dele, quero ler A Vez da Minha Vida e P.S Eu Te Amo primeiro, para depois engrenar nessa história de O Livro do Amanhã que parece valer a pena! Adorei a resenha!!

    Bjs *-*

    ResponderExcluir
  8. Achei a história confusa, maçante, arrastada, quase não saio das primeiras páginas... não sei se só pego livros da Cecelia em maus dias, mas tbm não gostei de PS Eu Te Amo.

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal