11 de jan de 2014

Seis coisas impossíveis - Fiona Wood

Editora: Novo Conceito
Páginas: 272
Resenhado por: Ana Paula da Cruz


Dan Cereill levou um encontrão da vida: seu pai faliu, assumiu que é gay e separou-se de sua mãe, tudo de uma vez só. Enquanto isso, sua mãe recebeu de herança uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro, mas que não pode ser reformada... E, agora, Dan está vivendo em uma casa-relíquia que parece um chiqueiro, com uma mãe supertriste e sem conseguir falar com o pai — que ele ama muito. Suas únicas distrações são sua vizinha perfeita, Estelle, e uma lista de coisas impossíveis de fazer.





Eu estava com uma expectativa alta quando comecei a ler ”Seis Coisas Impossíveis” de Fiona Wood. Não conhecia a autora, porém tinha me deparado com tanta crítica positiva do livro que resolvi ler. Ainda bem que tomei esta decisão, estou encantada. Que livro mais gostoso! É mesmo de devorar. 

Em Seis Coisas Impossíveis conhecemos o amado Dan Cereill que está passando por maus bocados no momento. Sua família faliu e seu pai separou-se de sua mãe e ainda assumiu ser gay. No meio de todo este infortúnio, Dan e a mãe herdam uma casa enorme, porém como nada está dando lá muito certo, a casa mais parece um mausoléu com cheiro de xixi de cachorro e que ainda por cima foi tombada como patrimônio histórico. Não suficiente, ele tem que também trocar de escola - tudo isso aos 14 anos. Pelo menos o cão Howard vem junto da casa e Dan ganha uma vizinha que se torna sua mais nova obsessão: a Estelle.

Mas parece que a fama de loser foi com ele para a nova escola e Dan acaba tendo alguns problemas de adaptação. Sua mãe, que virou confeiteira de bolos de casamento, tenta convencer as noivas que a procuram do contrário - todas as clientes saem chorando e terminam o relacionamento com seus noivos, e ainda tem Estelle, que mesmo estando na mesma classe dele parece não o notar muito.

Seria de imaginar que com tudo isso acontecendo Dan iria se fechar para o mundo e chorar, mas o que encontramos ao longo do enredo é um menino cheio de gás para a vida e com muita vontade de ganhar do azar e dar a volta por cima. E ainda por cima, como prêmio para nós leitores, Dan é cativante e MUUITO ENGRAÇADO. Está sempre dando um jeito em tudo, no escasso dinheiro da casa, na sua mãe e inclusive de ficar mais perto de Estelle. E, claro, sempre ouvindo os sábios conselhos caninos de Howard - o cão mais esperto e sagaz do mundo. Com tudo isso, a vida tem que melhorar.

 “Gente, por favor, um choque de virar a vida de ponta-cabeça por vez” Pág. 8

Me apaixonei pelo Dan, pela mãe dele, pelo “cara que mora na casa de trás e pode ser que seja um serial killer”, pela Estelle, pelo melhor amigo de Dan, o Fred, que não abandonou ele em nenhum momento... Todo mundo que “vive” nesse livro me encantou, parece que eles têm vida. O livro em si é de uma escrita fluída e maravilhosa de ler, com passagens de encher os olhos d’água... de rir quanto de chorar. 

Como eu não sei a maneira de parar de falar desse livro que me ganhou completamente vou usar as frases que estão na parte de trás do próprio livro:

Impossível mesmo será:
1. Não torcer para que Dan supere seus problemas.
2. Não rir muito com os devaneios dele.
3. Não querer ter um cachorrinho como Howard.
4. Não desejar que a mãe de Dan encontre a felicidade.
5. Parar de ler este livro.
6. Não querer abraçar o livro depois de tê-lo terminado...

Eu abracei!

2 comentários:

  1. Ah que delícia de livro! Super animada pra ler. :)

    Beijos,
    Blog: http://relatosdeparis.blogspot.com.br/ | Relatos de Paris ♥

    ResponderExcluir

  2. Amei esse livro! A leitura é super leve e é impossível não adorar as personagens.

    Bjos
    http://maressaaaspirante.blogspot.com.br/
    ★ A Aspirante

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal