28 de mar de 2011

Ensaio Sobre a Cegueira - José Saramago

José Saramago
Companhia das Letras
ISBN: 9788571644953
Ano: 2008
Páginas: 312

"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara."

 Um motorista parado no sinal se descobre subitamente cego. É o primeiro caso de uma "treva branca" que logo se espalha incontrolavelmente. Resguardados em quarentena, os cegos se perceberão reduzidos à essência humana, numa verdadeira viagem às trevas.
O Ensaio sobre a cegueira é a fantasia de um autor que nos faz lembrar "a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam". José Saramago nos dá, aqui, uma imagem aterradora e comovente de tempos sombrios, à beira de um novo milênio, impondo-se à companhia dos maiores visionários modernos, como Franz Kafka e Elias Canetti.Cada leitor viverá uma experiência imaginativa única. Num ponto onde se cruzam literatura e sabedoria, José Saramago nos obriga a parar, fechar os olhos e ver. Recuperar a lucidez, resgatar o afeto: essas são as tarefas do escritor e de cada leitor, diante da pressão dos tempos e do que se perdeu: "uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos.

Eu não iria resenhar esse livro aqui no blog, primeiro porque li por obrigação e segundo porque não tem muito a ver com o estilo de livros que costumo resenhar.
Ultimamente não estou tendo muito tempo para ler os livros que gostaria (a pilha deles só cresce), então vou resenhar esse mesmo.

Ensaio Sobre a Cegueira de José Saramago é um livro extremamente dificil de avaliar por ser complexo em vários sentidos, como na escrita muito técnica, por exemplo, os diálogos não possuem travessão são construidos entre virgulas e alguns parágrafos. No primeiro momento isso se torna um choque ao leitor, mas não demora muito para que a adaptação apareça.

Os personagens não tem nome próprio são chamados de: primeiro cego, mulher do primeiro cego, rapariga dos óculos escuros, médico, mulher do médico, velho da venda preta, menino estrábico e etc. Isso porém tem uma justificativa no livro, para eles são todos iguais, apenas cegos andando sem direção, então não precisam de um nome e não o dizem.

A história se trata basicamente disso: uma epidemia de cegueira branca que se alastra aos poucos pelo país inteiro e causa um caos total por onde passa. Com isso vários acontecimentos fortes surgem ao longo da estória, que obviamente não direi, pois posso estragar a emoção.

É um livro forte e agoniante. Não digo que foi uma ótima experiência como leitura, porque sinceramente não compreendo até agora o que achei da obra... ela faz com que reflitamos sobre nossos atos, sobre a socidade e um mundo sem regras.



"Este é um livro francamente terrível com o qual eu quero que o leitor sofra tanto como eu sofri ao escrevê-lo. Nele se descreve uma longa tortura. É um livro brutal e violento e é simultaneamente uma das experiências mais dolorosas da minha vida. São 300 páginas de constante aflição. Através da escrita, tentei dizer que não somos bons e que é preciso que tenhamos coragem para reconhecer isso." (José Saramago) 

4 comentários:

  1. Li um livro de José Saramago e deu bem para notar o quão complexa é a sua escrita, cheia de informações nas entrelinhas e de mensagens redirecionadas, basicamente, ao ser humano, ao leitor.
    Tenho expectativas agradáveis por Ensaio Sobre a Cegueira, apesar de certos trechos da sua resenha, que é a primeira que leio abordando o livro.
    Não tenho dúvidas quanto aos seus sentimentos em relação à obra porque também os tive lendo A Viagem do Elefante. Mas acho que depois, ao fim, você talvez descubra que tenha gostado do livro. Quem sabe lendo de novo, quem sabe parando para pensar em algumas partes, assistindo ao filme...
    É mais uma questão de compreender José Saramago do que qualquer outra coisa. E tratando-se de um dos mais prestigiados escritores de Língua Portuguesa dos tempos modernos, merece atenção.
    Gostei muito da sua sinceridade.

    Beijos,
    Ana - Na Parede do Quarto

    ResponderExcluir
  2. A historia desse livro é mto boa, mas pra ler deve ser terrivel.
    Eu tinha falado pra vc q tinha lido o resumo dele, mas não li não, era na verdade de o Evangelho segundo jesus cristo. Tao dificil quanto esse.
    Mas o José Saramago era mto bom no que fazia, as historias dele sempre chamam muita atenção.

    Abraço
    Victor Lopes
    yaboys.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. apesar da ótima resenha, continuo não me interessando pelo livro! :)

    beijos,
    World Of Carol Espilotro

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal