26 de mar de 2013

O Temor do Sábio - Patrick Rothfuss

Editora: Arqueiro
Páginas: 960
Resenhado por: Victor Lopes

Quando é aconselhado a abandonar seus estudos na Universidade por um período, por causa de sua rivalidade com um membro da nobreza local, Kvothe é obrigado a tentar a vida em outras paragens. Em busca de um patrocinador para sua música, viaja mais de mil quilômetros até Vintas. Lá, é rapidamente envolvido na política da corte. Enquanto tenta cair nas graças de um nobre poderoso, Kvothe usa sua habilidade de arcanista para impedir que ele seja envenenado e lidera um grupo de mercenários pela floresta, a fim de combater um bando de ladrões perigosos. Ao longo do caminho, tem um encontro fantástico com Feluriana, uma criatura encantada à qual nenhum homem jamais pôde resistir ou sobreviver – até agora. Kvothe também conhece um guerreiro ademriano que o leva a sua terra, um lugar de costumes muito diferentes, onde vai aprender a lutar como poucos. Enquanto persiste em sua busca de respostas sobre o Chandriano, o grupo de criaturas demoníacas responsável pela morte de seus pais, Kvothe percebe como a vida pode ser difícil quando um homem se torna uma lenda de seu próprio tempo.


O primeiro livro dessa série, “O Nome do Vento”, foi um dos melhores, senão o melhor, livro que eu li em 2012, porém a palavra que melhor define sua sequência, “O Temor do Sábio” é “decepção”.

É extremamente difícil montar uma sinopse ou explicar sobre o que é esta história, pois são muitos detalhes e, principalmente, é a história de muitas coisas. Portanto, só digo que neste livro continuamos a acompanhar a juventude de Kvothe, uma lenda viva no mundo, que dessa vez parte por caminhos tortuosos e sem volta, se transformando cada vez mais em uma pessoa de múltiplas faces.

Na resenha de "O Nome de Vento" eu disse que Patrick Rothfuss é um dos melhores autores que já tinha lido, isso continua sendo verdade, mas neste livro ele cometeu alguns erros bem graves. O principal deles é que o livro tem 960 páginas, um número enorme, que seria bom para contar uma história tão cheia de detalhes, mas outro erro foi que faltou muita coisa para preencher tantas páginas.

Isso ocorre principalmente porque o autor gasta dezenas e até centenas de páginas em um mesmo fato, narrando o dia a dia de maneira detalhada ou, se não tiver tantos detalhes, simplesmente narrando repetitivamente, sem grandes fatos ocorrendo. Para se ter uma noção disso, existem mais ou menos quatro ou cinco pontos principais na história, onde ocorrem os movimentos do enredo, o que é pouco para um livro tão grande.

Outro erro de Patrick Rothfuss é que, depois de demorar tanto em alguns pontos, o final simplesmente acontece nos últimos capítulos de maneira extremamente rápida. Sem contar o fato dele apenas citar em um único paragrafo alguns acontecimentos que, estes sim, mereciam dezenas de capítulos para serem narrados.
São pontos negativos que fazem o livro não ser tão bom, mas ainda assim não é uma leitura ruim, apesar de cansativa. Os personagens tão cativantes ainda estão lá, Kvothe continua sendo um dos melhores personagens de todos os livros de fantasia e, quando os fatos realmente ocorrem, eles são muito bem colocados e fazem a história avançar num piscar de olhos.

Assim, concluí que talvez se o livro tivesse umas 300 páginas a menos, provavelmente seria uma obra prima, mas o excesso venceu e derrubou uma grande história. Porém, ainda espero pelo terceiro livro “The Doors of Stone”, que sequer foi escrito ainda e que, meu maior medo, provavelmente terá um número ainda maior de páginas.
"Lembre-se de que há três coisas que todo sábio teme: o mar na tormenta, uma noite sem luar e a ira de um homem gentil." - O Temor do Sábio

4 comentários:

  1. Morro de medo de séries, principalmente quando o primeiro livro é muito bom, a chance do segundo não manter o nível, é fortíssimo, Poucas séries conseguem manter o nível... Fiquei mais curiosa em ler o primeiro livro e já vou ler a resenha agora mesmo.
    bj
    (adoro seu blog)

    ResponderExcluir
  2. Victor, assim como você, achei O nome do vento uma das minhas melhores leituras de 2012, e já tenho O temor do sábio na minha estante faz tempo, mas não iniciei a leitura pois estou esperando sair o terceiro livro. Fiquei meio decepcionada com estes pontos negativos. Detesto livro que enrola e tudo acontece somente no final. Mas assim como você, não vou desistir da série.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    LerparaDiverir

    ResponderExcluir
  3. Oi!!
    Muita vontade de ler essa série, tenho conhecidos que são completamente apaixonados e esperam ansiosamente a continuação. Quero muito ler, mas eles são meio caros, bom esperarei para encontra-los num preço mais acessível.
    Abraços
    Melissa Padilha
    decoisasporai.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu estou muito triste com todas as resenhas que estou lendo sobre esse livro porque eu AMEI o primeiro de um jeito indescritível. Foi um dos melhores livros da minha vida e eu estava com uma expectativa enorme para esse segundo. Mas pelo visto... Melhor me preparar para um livro bem abaixo do primeiro....

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal