23 de set de 2013

Quero ser Beth Levitt - Samanta Holtz

Editora: Novo Século
Páginas: 544

Amelie Wood perdeu os pais aos doze anos e, desde então, vive em um abrigo de meninas. Com a chegada do seu décimo oitavo aniversário, ela vive agora o temido e esperado momento de deixar o lugar que a acolheu por toda a adolescência para enfrentar o mundo em busca dos seus sonhos. Seu bem mais precioso é o velho exemplar do romance que sua mãe lia para ela, na infância. "Doce Acaso" contava a história de Beth Levitt, uma jovem que, como ela, amava o balé e tinha a vida transformada ao conhecer o príncipe Edward. Amie suspira ao reler incansavelmente aquelas páginas, imaginando quando o príncipe da vida real baterá em sua porta... Por isso, ao soprar as velas, não tem dúvida quanto ao seu pedido: "Quero ser Beth Levitt!". Através de grandes coincidências e uma trajetória que ela jamais imaginaria, Amie se vê, de repente, no fascinante mundo do cinema, cara a cara com o príncipe mais lindo que sonharia encontrar e lutando para se esquivar da maldade de muita gente invejosa, contando, para isso, com sua melhor arma: um coração puro.


Terminei o livro completamente sem palavras e ainda estou, nunca li nada parecido, era como se eu pudesse sentir o coração da própria Samanta Holtz naquelas páginas, pude sentir o amor que a escritora depositou na história e isso foi inacreditável, realmente uma experiência linda!

Amelie Wood é uma moça que ficou órfã muito cedo, viveu vários anos em uma abrigo cercada de outras garotas que possuíam uma história que, de certa forma, era parecida com a sua. O abrigo era um local simples, muito humilde, mas que exalava amor! Todas as meninas foram criadas como irmãs e assim consideravam-se umas as outras. Entretanto, chega o momento em que Amelie precisa dizer adeus. Chega o seu aniversário de 18 anos.

Sem saber para onde ir depois que passar pelas portas do abrigo, eis que surge um anjo: a antiga advogada de sua família, que lhe entrega o dinheiro e as chaves da casa que sua deixara mãe antes de falecer.

Amelie volta para casa, aliviada por não estar desabrigada e emocionada por sua mãe, mesmo no leito da morte, ter lembrado de cuidar dela. Agora mesmo sozinha, possui um teto e o inseparável exemplar do romance “Doce Acaso”, livro que recebera de presente da mãe e que contém uma história muito significativa para Amie. Narra a vida da bailarina Beth Levitt, uma jovem que tem a vida transformada ao conhecer o príncipe Edward... Tudo o que a doce Wood sonha é poder ser como Beth Levitt e, quem sabe, encontrar um amor tão puro quanto o do casal protagonista de seu romance favorito.

Amie, porém, sabe que a vida real muitas vezes não é como a dos livros, e sendo uma garota perspicaz logo se dá conta de que sua herança não durará para sempre. Ela sai em busca de um emprego e depois de receber muitos “nãos”, o destino brinca com a vida da nossa personagem e a coloca em um lugar que nunca imaginou: nos holofotes do mundo cinematográfico, ao lado de Chris Martin, o ator mais incrível da atualidade!

A jovem, agora vivendo em um mundo completamente diferente do que estava acostumada, terá que aprender a se esquivar da maldade, da inveja e da falsidade que emana de muitas pessoas que a cercam. Amie terá que aprender a viver novamente, ver o mundo sobre uma nova ótica e a utilizar seu doce coração para se manter salva.

“Quero ser Beth Levitt” mostra ao leitor que ainda é possível acreditar no amor, nas pessoas e na redenção. É possível viver em um mundo menos pagão. Amelie é uma personagem tão inocente que chega a ser difícil acreditar que ainda existem pessoas como ela no mundo. Claro que, mesmo em sua inocência, ela não chega a ser uma personagem boba, pude me identificar com muitos aspectos da personalidade dela e isso me deixou bastante surpresa! O modo como ela vê o mundo é bem parecido como o modo que vejo e este foi o principal motivo por eu ter me envolvido tanto com a história.

Não só a personagem principal como todos os outros (bons ou maus, secundários ou não) são ótimos! Mas preciso destacar quão incrível é o Chris Martin! Samanta Holtz é mestre em criar os homens mais cavalheiros e perfeitos para suas histórias. Chris é o tipo de homem que deixa qualquer garota, mesmo que minimante romântica, morrendo de amores! Ele é compreensível, carinhoso, inteligente, educado... Preciso continuar acrescentando adjetivos na lista ou vocês já se convenceram de que ele é lindo? haha

À senhorita Holtz eu, como já era de se esperar, aplaudo em pé. É uma escritora talentosa, que possui o dom das palavras e que ainda conquistará muitos corações por aí. O mundo precisa conhecer essa mulher e sei que um dia conhecerá, pois preciosidades como esta não podem ficar escondidas.

Sam, você me fez perceber que carregar um pouco de pureza e amor no coração é essencial no mundo em que vivemos! Às vezes me sinto completamente perdida por viver nesta época, onde é comum cantar sobre coisas vulgares, falar palavrões e viver sem pensar no amanhã, foi ótimo saber que não estou sozinha, saber que ainda há Amie's por aí que veem o mundo de um jeito diferente. Obrigada!

E você, caro leitor, se seguir meu conselho e ler este livro, provavelmente terminará a leitura querendo ter a vida da Beth Levitt, almejando ser como Amelie Wood e desejando imensamente poder ler mais livros da Samanta Holtz... Foi como eu me senti!

"Para ela, dançar não era simplesmente um hobby ou atividade física. O sentimento que a tomava quando vestia as sapatilhas e se movia no ar era inexplicável. Era como se pudesse libertar-se totalmente do corpo para uma dimensão superior, onde não havia problemas nem tristezas. Apenas ela e a música." Pág. 169

7 comentários:

  1. Awn, deve ser um livro tão lindo, quero muito ler logo e matar essa curiosidade <3 acho que vou amar haha

    Bjs!

    escritoriando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Querida Andresa,

    Que palavras mais doces sobre o meu livro!!
    Muitooo obrigada por dividir com os leitores do seu blog essa opinião tão linda sobre Quero ser Beth Levitt! Fico feliz que a pureza e o amor que povoam o coração de Amie tenham se identificado com seus sentimentos! Dá para perceber, sim, o quanto você é uma pessoa fofa e do bem, assim como a Amie... que bom, então, que eu a representei bem! ;)

    Sim, ainda existe amor no mundo, ainda existe esperança, ainda existem Chris Martins!! Basta acreditarmos e persistirmos no bem, mesmo quando tudo parecer mostrar que não vale a pena ser bom... porque sempre vale!

    Beijos!!! E, mais uma vez, obrigada! <3

    ResponderExcluir
  3. Ah, estou louca pra ler! Ele está me aguardando na minha estante! E agora com essa resenha maravilhosa, mais ansiosa ainda! Rs! Parabéns, seu blog é mais lindo a cada dia!
    mygirlyandbooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Oi Andresa,
    Você fala tão bem dos livros da Samanta Holtz que é impossível não querer ler algo da autora.
    Preciso começar a ler algum livro dela. Qual recomenda primeiro esse ou o Pássaro?
    Também tenho um blog de livros, se puder conferir.
    Beijos

    http://allmylifeinbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Natália! Os dois são ótimos, mas se você gosta mais de drama deve ler O Pássaro, e se prefere romance fofinho leia este ;)
      Beijos!

      Excluir
  6. Estou apaixonada por esse livro só pela resenha *_____* Eu nunca tinha visto esse livro, e me apaixonei tanto por ele *_* , não sei se é porque o meu maior sonho é ser uma dançarina também, mas me baseio em muitas outras, e desde pequena minha mae me incentiva, me apoia, meio que eu me identifiquei com esse livro *_* Eu quero muito, muito, muito poder tê-lo e lê-lo ♥

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal