9 de abr de 2014

A Pousada Rose Harbor - Debbie Macomber

Editora: Novo Conceito
Páginas: 348
Resenhado por: Ana Paula da Cruz

A busca por um novo começo pode levar a grandes revelações. Jo Marie Rose decide comprar uma pequena pousada, como forma de superar a morte do marido. Mal sabe ela que as surpresas que a esperam nessa nova empreitada. Seu primeiro hóspede é Joshua Weaver, que voltou para casa para cuidar de seu padrasto doente. Os dois nunca se conheceram pessoalmente e Joshua tem alguma esperança de que possam conciliar suas diferenças. No entanto, uma habilidade de Joshua há muito perdida prova que o perdão nunca está fora de alcance e que o amor pode florescer onde menos se espera. A outra hóspede é Abby Kincaid, que retorna a Cedar Cove para comparecer ao casamento do irmão. De volta pela primeira vez em 20 anos, ela quase deseja não ter ido, devido às memórias trazidas pela pitoresca cidade. E conforme Abby se reconecta com sua família e seus velhos amigos, percebe que só pode seguir em frente se permitir-se verdadeiramente a isso.


Quando iniciei a leitura deste livro não tinha pretensão alguma. Conhecia a autora apenas através do livro “O amor mora ao Lado”, que resenhei aqui no blog, e já tinha amado a escrita dela. Porém, após ler "A pousada Rose Harbor", me encantei ainda mais com a escrita cativante e emocionante de Debbie Macomber.

Nesta leitura conhecemos três pessoas cujas almas estão pesadas e necessitando de redenção e acalento. Jo Marie perdeu o amor da sua vida tem pouco tempo e ainda não sabe muito bem o que fazer para amenizar essa dor e a sensação que esmaga seu peito quase todos os dias desde o acidente de Paul. Porém, encontra na Pousada da cidadezinha de Cedar Cove, a qual, depois de comprá-la, batiza “Pousada Rose Harbor”, um possível reinício. 

Josh, desde muito cedo, viu sua vida levar um rumo independente já que sua mãe morrera quando ele tinha 17 anos e seu padrasto o expulsou de casa. Desde então, Josh vive uma vida sem rumos e nem raízes, indo para onde o trabalho o leva. Porém, seu padrasto está à beira da morte e ele, sendo o único “parente” vivo, teve que retornar à Cedar Cove e encarar esses fantasmas do passado e tentar lutar com problemas não resolvidos.

Abby saiu da Cedar Cove após um grave acontecimento marcar sua adolescência na cidade. Depois de muitos anos sem aparecer, devido ao casamento de seu irmão, se vê obrigada a voltar para aquele lugar que só lhe traz más lembranças e tristezas sem fim e, com isso, terá que lidar com pessoas e coisas que a atordoam desde aquele dia fatídico e que a moldou como a mulher sozinha e reclusa que é.

A ligação entre os personagens se dá através da pousada, não percebi intimidade nem um forte estreitamento de laços entre eles. Coincidentemente, os três precisavam de um afago naquela cidade e durante o momento pelo qual passavam, e a pousada os abrigou de braços abertos, fazendo com que o processo de decisões e os fardos se tornassem mais leves e mais fáceis de se resolver ao longo da estadia.

As histórias se intercalam ao longo do livro, não se misturam, fazendo assim com que conheçamos cada um dos personagens um pouco mais a fundo, e consigamos compreender o que se passa com eles e de que maneira cada um está lidando com os eventos inesperados na vida.

Uma menção importante: personagens secundários, como Mark o “faz-tudo” e Rachel, a amiga de infância de Josh, têm um papel bem forte também no desenrolar da história. Pessoas do bem e que ajudam, e muito, nossos personagens. E, para mim, a personagem principal mesmo nesta história é a própria pousada. Dava para sentir, através das palavras, a magia dela.

Foi uma leitura muito boa. Senti que era exatamente o que eu estava precisando ler em um momento em que eu mesma não estava me sentindo muito bem. Gostaria muito de ter uma estadia na mágica Pousada Rose Harbor.

“O que mais me chamou a atenção na pousada foi a sensação de paz que experimentei assim que entrei nela. O peso no coração, que era meu companheiro constante, pareceu ficar mais leve. A dor que eu carregava há meses comigo diminuiu. Naquele lugar veio a serenidade, uma paz difícil de descrever.” Pág. 11

11 comentários:

  1. Agora até eu quero ter uma estadia em Rose Harbor rs sempre bom ler aquele livro que no fim nos faz sentir bem melhor quando iniciamos a leitura, vou deixar no meu skoob add a sua dica. Preciso ler algo mais calmo estes tempos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. A pousada Rose Harbor, foi o primeiro livro que li da autora e simplesmentei amei a história, a escrita da autora e conhecer a Jo Marie. Mas ao ler o amor ao lado me decepcionei totalmente =(. Parabéns pela resenha.
    Beijos, Thaynara
    Livros com Bolinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi, esse livro parece ser muito bom, eu nunca li nada da autora, mas creio que é porque não me interesso muito por seus livros, eles não costumam fazer o meu estilo, mas estou pensando em dar uma chance aos livros dela, adore a sua resenha.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Uma vez comprei esse livro por impulso na Submarino e depois me arrependi... Acabei trocando. A história parece realmente muito boa, mas não meu gênero preferido. Falaram que essa autora é muito boa nos romances de banca, você já leu algum?!

    Beijos,
    Blog Procurei em Sonhos

    ResponderExcluir
  5. Já li muito sobre esse livro, e acho que aborda um tema muito interessante. A convivência entre pessoas desconhecidas abitando o mesmo lugar, os segredos de casa um, a rotina. Acho ele bem interessante, mas não tenho muuita vontade de lê-lo. Mas já vi muitos elogios quanto a escritora.

    ResponderExcluir
  6. A capa desse livro sempre chamou a minha atenção, mas não me lembro de ter lido uma resenha sobre ele.
    Acho que é sempre bom ler algo que nos faz bem, ou que se encaixa com o que estamos sentindo em determinado momento... Gosto de livros com o qual nos identificamos, e A Pousada Rose Harbor parece ser nesse estilo :)
    Obrigada pela dica e boas leituras!

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho o livro e desde que vi a capa do livro me apaixonei por ele, acabei ganhando dois livros dele numa promoção (dei um a minha irmã), resolvi logo lê-lo, gostei muito pois a pousada traz algo de recomeço, de paz e gostei muito de Marie Rose..só que quando terminei o livro...fiquei com um gostinho de que queria mais...mais acabei amando o livro...

    ResponderExcluir
  8. Parece um drama bonito, mas que não me atraiu, parece muito parado.

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bom?
    Nossa, essa pousada parece ser o lugar ideal para curar problemas familiares e amorosos. Tenho esse livro há um certo tempo, mas ainda não consegui ler. Tenho curiosidade para saber se vou gostar da narrativa da autora.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Parece ser uma estória muito tocante. Gosto deste tipo de livro, com certeza colocarei na minha lista de desejados *-*

    ResponderExcluir
  11. Esse livro me agradou muito, gostei muito. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    www.viagem-imaginaria.blogspot.com

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal