2 de abr de 2014

O mundo pelos olhos de Bob - James Bowen

Editora: Novo Conceito
Páginas: 222
Resenhado por: Ana Paula da Cruz

Depois de um passado difícil, James foi adotado pelo gato Bob. Agora os dois têm um emprego de verdade (são vendedores ambulantes de revistas) e se tornaram personalidades conhecidas em toda Londres. Bob tem muitos admiradores, que passam todos os dias para vê-lo – alguns deles trazem cachecóis de lã para ajudá-lo a enfrentar os dias mais gelados. Entre truques adoráveis e manhãs de puro mau humor, Bob e James se tornam cada vez mais inseparáveis. Por trás da divertida história de um homem às voltas com seu animal de estimação, o segundo livro de James Bowen fala sobre amizade, ¬ delidade e esperança. Bob se torna a chave que traz James de volta ao mundo, a motivação que faltava para sua decisiva volta por cima. Impossível terminar de ler O mundo pelos olhos de Bob sem querer abraçar seu pet – ou adotar um! Apaixone-se...


Conhecia a história de Bob e James apenas através de resenhas e pela sinopse do livro anterior, Um Gato de rua chamado Bob. Lendo O Mundo pelos Olhos de Bob realmente mergulhei na vida destes dois carinhas bem peculiares, e foi uma experiência bem interessante e motivadora.

Sinto que se eu tivesse lido o primeiro antes deste é bem capaz de eu ter me sentido mais conectada aos dois, pois este livro trata mais sobre as histórias que eles passaram juntos, não efetivamente como se conheceram. Mas nada que atrapalhasse a leitura e muito menos a torrente de emoções e surpresas, tanto positivas quanto negativas, que James e Bob passam na narrativa.

Neste livro ficamos conhecendo algumas das adversidades que ambos passaram pelas ruas de Londres e como, ao longo da trajetória e de maneira literal utilizando-se de pequenas peripécias e atos inesperados, o Bob ajudou James a superar e a enxergar o lado ruim das coisas de uma maneira mais leve e clara. 

Desde vendas mal-sucedidas até o lançamento do primeiro livro, vamos passando junto com eles por situações corriqueiras do dia-a-dia, e outras nem tão corriqueiras assim, e vendo, através dos pequenos atos de ambos, como é uma ligação verdadeira, forte, emocional e bonita. É, realmente, uma linda história de superação e de amizade verdadeira... de almas-gêmeas.

Sentia-me lendo um diário de uma pessoa que já passou por poucas e boas nesta vida e que estava, com toda a certeza, com muita vontade de mudar e fazer com que as coisas fossem diferentes, e na hora que mais precisava achou seu porto-seguro, seu melhor-amigo e alicerce- o Bob. Não é uma história toda linda e cheia de floreios, muito pelo contrário. James sofreu bastante, e ainda sofria... Mas é muito inspiradora de ler, algumas passagens me encheram os olhos d’água e parece que dá um novo fôlego para levar a vida, sabe? Como o Bob mesmo “dizia” para James: “- Vamos lá, amigão. Não pode ser tão ruim assim...”. 

“Mas, enquanto conversávamos, ele disse algo que me falou ao coração: podia ver que Bob e eu já fomos almas perdidas, que nos unimos quando estávamos no fundo do poço e havíamos ajudado a consertar a vida um do outro.” Pág. 129

2 comentários:

  1. Sempre fui louca para ler o primeiro livro, adoro histórias reais, ainda mais quando são relacionados a animais dahaduhda , me lembrou bastante o Marley e Eu, mas com uma aventura muito interessante. Fiquei super feliz quando vi que saiu mais um livro do BOB *_* , fiquei mais curiosa ainda para ler os dois agora !

    ResponderExcluir
  2. Sempre fui apaixonada por animais, principalmente gatos, por isso resolvi ler o primeiro livro. Logo no começo me apaixonei pela historia de James e Bob e estou super ansiosa para ler essa continuação.

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal