2 de mai de 2014

O Livro dos mil dias - Shannon Hale

Editora: Galera Record
Páginas: 288



Lady Saren ficará sete anos trancada em uma torre. O castigo, imposto por seu pai, é uma resposta à sua recusa de casar-se com o noivo escolhido pela família. Mas seu isolamento não será total, uma vez que Dashti, sua fiel criada, voluntariamente se fará prisioneira para servi-la e fazer-lhe companhia. O silêncio voluntário e as lágrimas constantes de Lady Saren tornam-se parte da dinâmica monótona dos dias. As únicas companhias verdadeiras da miserável criada são o gatinho Meu Senhor e as páginas de um diário. Com a chegada de dois pretendentes da nobre, um deles muito bem-vindo enquanto o outro nem tanto, as garotas serão confrontadas com a esperança e o medo.





Lady Saren foi prometida a um homem que teme e detesta e, enfrentando a ira de seu pai, se opõe ao casamento a todo custo. O pai, furioso com a ideia absurda de sua filha recusar um noivado com alguém que, na opinião dele, era respeitável, promete que a trancará em uma torre e lá ela ficará por 7 anos. O que a deixa menos temerosa é que não ficará sozinha, ela contará com a companhia da adorável Dashti, uma criada miserável que possui toda a bondade do mundo em seu coração.

Na torre as duas enfrentam as piores situações, não é apenas a solidão que as afligem, há também a fome (pois mesmo que pai da garota tenha dado bastante comida, ratos aparecem para comer quase tudo), o perigo do mundo afora que tenta adentrar a torre e a constante tristeza de Saren, que abala Dashti todos os dias. 

Apenas uma coisa faz com que o confinamento não pareça tão assustador quanto é: a visita inesperada de um nobre que promete tirá-las de tal pesadelo. Porém, para que tudo isso possa dar certo, eles terão que lutar contra um monstro em forma de ser humano, e até mesmo contra seus próprios corações.

O livro dos mil dias é uma das histórias mais belas que li, a autora me conquistou por mostrar algo além do óbvio, não é a história de uma princesa presa dentro da torre, é a história de sonhos, de vida e de almas presas em uma sociedade que julga as pessoas, que não prestam atenção nelas, que não as amam de verdade. Além disso, a forma como a autora escolheu para narrá-la foi perfeita. O livro é em formato de diário, um diário escrito pela criada Dashti (que é uma das personagens mais fascinantes que já "conheci")! 

Dizer que me apaixonei por este livro é pouco, comecei a leitura de maneira bastante despretensiosa, achando que seria apenas mais um livro sobre princesas e nobres, mas encontrei muito além disso. Encontrei uma história que tocou meu coração de forma profunda, me fez ter esperanças e sentir na pele o que a protagonista sentia. Me fez crer que tudo é possível quando acreditamos em nós mesmos e temos um coração puro e honroso. Fez rir, fez tremer, fez amar, fez sofrer... Eu realmente me entreguei à leitura, e torço para que você faça o mesmo quando tiver a oportunidade.


“Como posso descrever o perfume de sua alma? Ele tem um cheiro parecido com canela marrom e seco e doce e quente. Ancestrais, é errado eu saber disso? Escrever sobre isso? É errado eu pensar em deitar minha cabeça em seu peito, fechar meus olhos e respirar seu perfume?” Pág. 200

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal