5 de out de 2013

[COLUNA] Conquistando o leitor... #04 Carol Sabar




Hoje vocês irão ser conquistados pela queridíssima Carol Sabar!A Carol tem 29 anos e vive em Juiz de Fora, Minas Gerais. É uma referência nacional no gênero chick-lit e já conquistou uma legião de fãs no Brasil. Suas duas publicações são: Como quase namorei Robert Pattinson e Azar o Seu!

 Leia a resenha de Azar o Seu!










Conhecendo a autora...


Muitos leitores te consideram mestre em chick-lit, após ler o livro "Azar o Seu!" Por que gosta de escrever livros desse gênero? De onde surgiu a inspiração para este livro?
Mestre em chick-lit? Eu? Obrigada pelo elogio!
Eu me sinto confortável escrevendo histórias no estilo chick-lit, porque amo ler Meg Cabot, Sophie Kinsella, Paula Pimenta, Carina Rissi, Marina Carvalho e tantas outras autoras do gênero. Então já estou acostumada com a construção desse tipo de história. Além do mais, eu gosto de contar histórias divertidas (eu rio comigo mesma quando estou escrevendo) e o chick-lit me proporciona esse prazer. 
A inspiração para o "Azar o seu!" surgiu de repente, num belo dia em que eu me peguei imaginando o que aconteceria se uma garota reencontrasse seu grande amor de adolescência e ele estivesse tão fisicamente diferente que ela não reconhecesse. O resto da história se desenrolou a partir disso. 

Como você enxerga o cenário da literatura nacional atualmente? Você percebeu mudanças?
O cenário da literatura nacional é super promissor. Claro que houve mudanças, principalmente depois da explosão dos blogs literários, que contribuem sobremaneira para a divulgação dos novos talentos da nossa literatura. É também por isso que as editoras estão mais abertas a publicar autores nacionais. É claro que o caminho da perfeição ainda é longo, se é que a perfeição existe. Mas o mercado nacional melhorou muito e o mais importante: continua a caminhar na direção certa. 

Como foi escrever um livro, no caso o "Como quase namorei Robert Pattinson", que tivesse relação com Crepúsculo? Você recebeu mais críticas positivas ou negativas?
O "Como quase namorei Robert Pattinson" foi o primeiro livro que eu escrevi e, por isso, como eu não fazia a menor ideia que ele seria publicado, eu não me senti pressionada hora nenhuma. Escrevi o que eu quis, o que me divertia. Só depois, quando eu soube que o livro seria publicado, é que eu me dei conta de que estava entrando num campo minado, porque mexer com uma saga tão amada (e até odiada) quanto o "Crepúsculo", sem dúvida alguma, é um ato de coragem. Mas não fiquei com medo, não. Primeiro porque sempre gostei de um bom desafio. E segundo porque eu sabia que era só uma questão de tempo para as pessoas descobrirem que, apesar de a Duda, personagem do livro, ser fanática pelo "Crepúsculo", ela vive uma história completamente diferente! A história do CQNRP tem sua própria identidade e é isso que fez com que as críticas fossem positivas. As críticas negativas também vieram, é claro, mas numa proporção bem menor. 

Agora a pergunta que estou mais curiosa! Qual será seu próximo lançamento? Há esperanças para uma continuação do livro "Azar o Seu"?
A vida do escritor é uma caixinha de surpresas, até para ele mesmo. Então é claro que há esperanças. 
O que posso dizer  é que o livro que estou escrevendo no momento não é a continuação nem do CQNRP nem do "Azar o seu!". É outro chick-lit, agora com pitadas de suspense, ambientado na universidade. 
Mas eu não descarto a possibilidade de continuar o "Azar o seu!"... Talvez pelo ponto de vista do Guga ou da Raíssa. Preciso amadurecer essa ideia. 

Qual o seu livro e escritor(a) favorito(a)?
Tenho tantos autores e livros preferidos! Mas se eu tivesse que escolher apenas um autor seria J.K. Rowling. E o livro: "Encontro Marcado", do Fernando Sabino. Mas já vou avisando que essa resposta pode mudar, viu? Posso até ter dado outra resposta para essa mesma pergunta, em outras entrevistas. É que, para mim, livros e autores preferidos dependem muito do momento que estou vivendo. É como uma música. Às vezes uma música idiota num momento perfeito mexe mais com a gente do que uma música perfeita num momento idiota. Se bem que eu continuaria gostando da J.K. Rowling e do Fernando Sabino mesmo se eu estivesse acorrentada no fundo do mar, lutando pelos últimos momentos da minha vida. Falei muito, né hahaha 



Cite 5 razões para que os leitores do blog procurem seus livros:

1. Diversão
2. Cenários nacionais
3. Vida real
4. Citações da cultura popular
5. Romance (muito romance!)


3 principais motivos que fizeram essa blogueira amar a autora:

1. Os livros da Carol são perfeitos para quando estamos tristes, pois é impossível não soltar ao menos uma gargalhada! É diversão garantida!
2. A escrita é muito boa e a narrativa te fisga até a última página.
3. Os personagens são um dos mais incríveis que já conheci (no caso do livro Azar o Seu, um dos meus favoritos do gênero chick-lit!)

Quem quiser conferir mais sobre o trabalho da Carol poderá acessar seu site!
Espero que tenham gostado!

6 comentários:

  1. Adorei a entrevista. Já vi os dois livros da autora mais não li nenhum. Depois de ver esse post fiquei com vontade de ler Azar o seu, quem sabe eu não o boto na lista ;)
    A carol é uma fofa, e parece ser muito legal ><

    Bjs!

    escritoriando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Andresa, gostei muito da entrevista, da Carol Sabar o que mais tenho vontade de ler é Azar o seu, parece super divertido e fofo.
    Beijos
    http://allmylifeinbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu morro de vontade de ler esse livro, ta na meta pra esse ano, pena que ainda n tive oportunidade :( (malutammenhain@hotmail.com)

    ResponderExcluir
  4. Achei interessante a série. Através da entrevista deu para esclarecer muito sobre a autora e a série. Valeu!

    ResponderExcluir
  5. Fiquei com vontade de ler, ja ta na minha listinha (: bjs

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal