7 de ago de 2014

Como viver eternamente - Sally Nicholls

Editora: Geração
Páginas: 232
Resenha: Ana Paula 

Sam ama fatos. Ele é curioso sobre óvnis, filmes de terror, fantasmas, ciências e como é beijar uma garota. Como ele tem leucemia, ele quer saber fatos sobre a morte. Sam precisa de respostas das perguntas que ninguém quer responder. ”Como Viver Eternamente”, é o primeiro romance de uma extraordinária e talentosa jovem autora. Engraçado e honesto, este é um livro poderoso e comovente, que você não pode deixar de ler. A autora tem apenas 23 anos e embora seja seu primeiro livro, ele está sendo lançado em 19 países, dirigido a crianças, adolescentes e adultos.


Como viver eternamente é uma daquelas leituras cativantes e, apesar de tratar sobre um tema tão delicado como câncer logo na infância, a autora conseguiu transmitir a história de maneira bem leve e de forma que fez com que a leitura fosse rápida, divertida e prazerosa. Não apenas triste.

O livro conta a história de Sam. Sam tem 11 anos, é vidrado em listas, de qualquer tipo, e tem leucemia, pela terceira vez ao longo dos seus poucos anos de vida. Desta vez os remédios são apenas para mantê-lo vivo por mais um tempo, já que a doença não tem mais cura e a sua morte, infelizmente, é inevitável. Sam vive com sua irmã Bella e seus pais e tem aula em casa juntamente com seu amigo divertido e cheio de ideias mirabolantes, o Felix.

Em uma dessas aulas a tutora deles ínsita os meninos a escreverem um livro, e é assim que surge “o livro de Sam”. A história se desenrola justamente em cima desse livro que Sam está escrevendo e de suas listas. Através da sua escrita Sam tenta sanar as dúvidas que ele tem em relação à morte, à vida, inúmeras perguntas sem respostas que a vida nos traz e, também e mais importante, os sonhos que ele deseja realizar antes de morrer. Dessa maneira vamos o conhecendo mais a fundo e, inevitavelmente, nos apaixonando por esse personagem incrível e pela sua pequena história de vida.

Eu amei a leitura. Sam tem uma maneira de enxergar a sua condição de uma forma muito madura e centrada, Felix é muito divertido e o livro é cheio de reflexões incríveis. Ao invés dele se abater devido à doença, junto com Felix, ele foi atrás de tudo o que ainda queria fazer dentro do seu espaço de tempo limitado. O livro todo é uma mescla de diversão, tristezas, perdas, recaídas. Um prato cheio.

Para mim esse foi um dos livros que mais me tocou, devido à força de vontade do Sam que eu encontrei nessas páginas. Em nenhum momento ele desistiu, ele tinha a lista do que queria realizar e, com a ajuda de todos e da maneira mais cuidadosa devido a leucemia, ele conseguiu e se tornou eterno. 

“Não tem sentido ter desejos se a gente pelo menos não tentar realizá-los.” 

4 comentários:

  1. Seu blog é tão gracinha! *-* A capa desse livro é muito linda e a história me conquistou!

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
  2. Só pela capa eu já tava quase colocando ele na minha lista de compras, e pela sinopse eu já tinha colocado. Agora pela resenha eu tinha comprado nesse exato momento (o que eu adoraria fazer, se tivesse dinheiro). Adorei a resenha, e o livro... ah, parece tão bom!

    The Lord of Thrones

    ResponderExcluir
  3. Parece ser incrível mesmo, pena que minha lista de livros está tão grande, se não eu colocaria agora para comprar logo. Mas assim que eu terminar de ler alguns da lista eu leio ele, parece perfeito.Meninas Quase Invisíveis

    ResponderExcluir
  4. Que amoor esse layout *-*
    Sobre o livro, tenho visto muitos comentários positivos a respeito, porém não consegui chegar a conclusão se ele é do tipo "vou chorar lendo", ou se é do que emociona, porém não é tão denso assim.
    Ando querendo ler livros mais leves e doces no momento, mas ele vai pra lista de desejados :D
    Curti tua resenha, bem direta :D

    Beijoux :*
    @pirulitolimao | http://agarotadalivrariia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

• Escreva um comentário e deixe uma blogueira muito feliz!

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul editado por Anderson Vidal